PROGRAMA MUNICIPAL DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL - PROMOQUALI


Proposta do Programa:
O Instituto de Educação e Tecnologia Vale do Ribeira – INVAR, coordenado pelos Professores Douglas Sakumoto e Cleber Silvestre Leôncio, estruturaram o programa de qualificação profissional básica, destinado à jovens, adultos e pessoas idosas nas diversas áreas do saber, cursos de qualificação profissional para o mundo do trabalho. O Instituto desenvolve materiais didáticos / pedagógicos exclusivo para alcance de competências habilidades e atitudes técnicas profissionais.

Este programa foi implantado nos municípios do Estado de São Paulo, custeado pelo Governo do Estado de São Paulo, na Secretaria Estadual de Relações do Trabalho – SERT, com recurso do FAT – Fundo de Amparo ao Trabalhado. O INVAR, implantou, geriu, supervisionou e executou em 64 município das diversas regiões do Estado de São Paulo, 32 cursos de qualificação profissional básica, totalizando 4800 pessoas certificadas nas diversas modalidades técnicas.

Público Alvo:
Jovens, adultos e pessoas idosas, oportunizando o ingresso deste público que se encontrava em situações econômicas sociais desfavoráveis como questões da própria alfabetização, baixa escolaridade e desemprego;

Cursos Oferecidos:
Pedreiro, Gesseiro, Corte e Costura, Açougueiro, Porteiro, Auxiliar de Cozinha, Camareira, Encanador, Garçom, Copeiro, Eletricista Residencial, Eletricista de Autos, Atendimento e Recepção, Cozinheira, Padeiro, Operador de Caixa, Técnicas de Vendas, Monitor de Turismo, Soldador, Recepcionista e Hospitalidade, Assistente Administrativos, Almoxarife, Agente Comunitário, Operador de Editoração Eletrônica, Recreador, Refrigeração, Manutenção de Computador, Técnicas de Pesca, além destes cursos outros poderão ser projetados conforme a necessidade e especificidade local;

INTEGRAÇÃO DA PROPOSTA COM A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - EJA


JUSTIFICATIVA:
Partindo das inquietações / preocupações das equipes técnicas das Secretarias de Educação, seja ela Federal, Estadual e ou Municipal, o alto índice de evasão escolar na modalidade de educação de jovens, adultos e pessoas idosas. São várias as causas que levam os alunos matriculados nesta modalidade evadir, mas a principal delas é a falta de interesse pelos conteúdos trabalhados pelos professores, assuntos que não condiz com a realidade local e vida deste aluno. Conteúdos que de uma certa forma não “servirá para o seu dia a dia”, assim pensando em uma proposta para diminuir estes índices o Programa de Qualificação Básica, poderia integrar-se a Educação de Jovens, Adultos e pessoas idosas.

Os cursos de qualificação podem ser oferecidos de acordo com o grau educacional dos alunos da EJA, exemplo cursos de menor complexidade de conhecimento, para turma do primeiro seguimento e de média complexidade para turmas do segundo seguimento do ensino fundamental, e até envolver a EJA do seguimento do ensino médio com maior grau de complexidade.

Público Alvo:
Jovens, adultos e pessoas idosas, oportunizando o ingresso deste público que se encontrava em situações econômicas sociais desfavoráveis como questões da própria alfabetização, baixa escolaridade e desemprego;

IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA:
A equipe do INVAR, e parceiros promoverão toda implantação do programa, com a estrutura do projeto pedagógico, plano de trabalho, grade horária, programa de aulas, certificação, aquisição de material e insumos para o desenvolvimento dos cursos e suas aplicabilidades, formações dos docentes que serão envolvidos no projeto, supervisão e gerenciamento de todo os desenvolvimentos das ações.

IMPORTANTE: Os cursos de qualificação profissional estão preparados e integrados metodologicamente com os livros das disciplinas de núcleo comum, como a matemática, línguas e outras. Porém se a entidade publica preferir aplica-lo separadamente não há problemas, ou seja, para publico que não faz parte da EJA;

Material Didático:
Material pedagógico (livros) de excelente qualidade desenvolvida em parceria com a Editora Espiral.




EFICÁCIA DO PROGRAMA:

Nos municípios onde foram desenvolvidos os cursos de qualificação profissional foi mensurado que parte dos participantes foram absorvidos pelo mercado de trabalho, empresas dos ramos da construção civil, metalurgias e outras. Podemos destacar a participação do público feminino em cursos supostamente apontados para um publico masculino, e que neste caso foram muito bem colocadas no mercado de trabalho, ora dominado pelo sexo oposto;